10 estratégias efetivas para organizar as Finanças Pessoais #Confira agora

Com a correria do dia a dia esquecer-se de pagar uma conta ou até mesmo de acompanhar como vão os gastos no cartão de crédito podem se tornar hábitos rotineiros.

Mas por outro lado não há desculpas para chegar ao descontrole das finanças, visto que cada vez mais temos acesso às nossas contas por meio dos aplicativos para smartphones.

Pensando nisso, trouxemos neste artigo 10 estratégias efetivas que irão lhe ajudar com a organização das finanças pessoais.

Preparado (a) para conferir? Então vamos lá.

• 10 estratégias efetivas para organizar as finanças pessoais

1. Dia da organização financeira

Uma vez ao mês, separe o dia para organizar como serão as finanças ao longo dele. Para tal, recomendamos a criação de uma planilha com os tópicos: pagamento, despesas fixas (como escola das crianças ou parcela do carro), dívidas (como oriundas de cartão de crédito/boletos) e possíveis gastos eventuais (como idas ao restaurante, happy hour com os amigos e outros).

Relacione o orçamento com as receitas e, diante disso, adéque os gastos às mesmas. O ideal é que entre 10 a 20% do salário seja poupado.

2. Pare de controlar apenas os gastos pequenos

Um grande erro na hora de organizar as finanças pessoais é economizar apenas no cafezinho, ou seja, concentrando-se em gastos pequenos.

Os especialistas veem o hábito como uma forma de evitar os problemas realmente significativos – como empréstimos ou longos financiamentos, por exemplo.

Sendo assim, no momento de economizar, vá diretamente aos grandes gastos (não deixando de controlar também o que é supérfluo, é claro).

3. Acompanhe a fatura do cartão de crédito ao longo do mês

Aí está uma dica supersimples e que muitas vezes deixamos de lado. Para acompanhar a fatura, entre pelo menos uma vez por semana no internet banking ou cadastre o seu celular para receber SMS toda vez que uma compra for efetuada ou para a própria consulta de limite.

4. Faça listas de compra antes de ir ao mercado

O que pode ser feito em uma folha de papel ou até mesmo em um aplicativo no celular. O hábito evitará que você ‘desvie’ o caminho para comprar o que é desnecessário.

5. Estabeleça um objetivo financeiro futuro

É claro que fazer uma relação entre os gastos e os ganhos é fundamental para sobreviver a cada mês que passa sem ficar no vermelho.

Mas você pode acabar vivendo por muito tempo assim se não estabelecer, em um futuro próximo, uma meta financeira.

Pense bem: o que você quer ter no próximo ano, como um novo veículo ou até mesmo entrar no financiamento da casa própria?

Estabeleça primeiramente as metas, de modo que estabelecer as mudanças se torne muito mais simples.

6. Cuidado com os empréstimos

Eles podem parecer bem atrativos para te livrar de uma dívida – mas podem acabar te enfiando em outra. O mesmo também pode ser dito quando em relação aos limites do cartão de crédito, crédito direto e o famoso cheque especial.

7. Controle a ânsia por consumir

Evitando ao máximo o uso do cartão de crédito e, consequentemente, o endividamento. Prefira sempre fazer compras à vista, mesmo que você precise esperar um pouco mais para ter aquele celular ou sofá novo, por exemplo.

8. Tenha sempre um fundo para o caso de emergências

Se você está sempre no limite, dificilmente conseguirá passar por um imprevisto sem acabar prejudicado.

E eles podem ser muitos: um pneu furado, um problema no carro, um show da sua banda favorita na cidade ou até mesmo um casamento que você foi convidado em outra cidade.

9. Aposte na contratação de seguros

Uma ótima dica para controlar as finanças é apostar na contratação de seguros – seguros de vida, de saúde e de automóveis são os mais importantes.

Isso porque uma surpresa, como um acidente/roubo de carro ou problemas de saúde, pode sair muito mais caro do que o imaginado.
Por isso, lembre-se: é mais barato manter o seguro do que arcar com as consequências por não o ter.

10. Controle os gastos desnecessários

Você realmente precisa ir ao cinema toda semana, ou pode limitar esse lazer a uma vez por mês? Controle os gastos de modo a reduzi-los e, quem sabe, substituí-los por atividades igualmente interessantes, por vezes mais baratas e quem sabe até gratuitas (como shows ou eventos em parques públicos, por exemplo).

Leia também sobre: Tesouro Direto Descomplicado

Até a próxima!

Veja outros posts do blog aqui

error: Conteúdo com Direitos Autorais!