Treinamento Líder Coach com Marshall Goldsmith

Treinamento Líder Coach com Marshall Goldsmith

Se tem algo que seduz qualquer profissional é a possibilidade de poder aprender com o melhor, o número 1 naquilo que faz.

Como só existe um número um em cada disciplina do mundo corporativo, é de se imaginar que tal oportunidade seja um privilégio para poucos, que, para a maioria, só se fará presente uma vez.

É como dizer que a felicidade só bate uma vez à sua porta. Pode ser verdade, pode ser que não, tudo é uma questão de ponto de vista, porque cada um tem sua visão do que seja felicidade.

Há quem acredite que é um estado permanente alimentado por estímulos externos. Há quem acredite que a felicidade não existe sob essa perspectiva, que só é possível experimentá-la em pílulas, que são os momentos felizes.

Há, também, aqueles que entendem que a felicidade é um gatilho interno, que está ligado a uma conduta do indivíduo perante si próprio e a vida. Há quem perceba a felicidade de “n” outras formas.

Você já ouviu falar em coaching?

Você certamente já deve ter ouvido falar em coaching. Pois essa disciplina se apoia em algo mais parecido com aquela última visão de felicidade, segundo a qual essa é deflagrada por gatilhos internos, que são capazes de levar o indivíduo não só a se bastar como a iluminar o ambiente ao seu redor.

Tanto na vida privada como na vida profissional, e também na vida corporativa, há uma série de fatores que influenciam o sucesso. Aliás, o primeiro desses fatores é conseguir determinar o que é o sucesso.

O que é o sucesso para a organização? O que é o sucesso para os profissionais? O que é o sucesso para o cliente? Como conciliar todas essas variáveis para que todos sejam bem-sucedidos a partir desse conjunto de relações profissionais e comerciais?

Se perguntar às pessoas o que é a democracia, a maior parte delas irá dizer que é um regime onde todos têm o direito de se expressar

Sem dúvida alguma que a ideia de liberdade de expressão é bastante reconfortante. O problema é que poder se expressar não basta. As pessoas precisam ser ouvidas e transformar o ato de se expressar em instrumento transformador da realidade. Assim é nas empresas, assim é com o cliente.

De que adianta o cliente ter um sac para reclamar se ninguém resolve o problema, ou se a empresa se limita a apenas solucionar o conflito, sem aproveitar aquele momento de desconforto para aprimorar sua forma de oferecer seus serviços, sem tentar surpreender o cliente com uma atitude extremamente positiva, que faça com que um problema seja a origem de uma relação duradoura, pautada na confiança conquistada?

Uma das abordagens da palestra de Marshall Goldsmith, que acontecerá no próximo dia 25 de novembro, em São Paulo, está ligada às crenças que levam os líderes a permitir que o ambiente organizacional se deteriore em pleno apogeu de uma empresa.

Entre eles está a incapacidade de perceber o mundo real de seus principais stakeholders, que são seus clientes e colaboradores. Não é porque o negócio vive um momento bem-sucedido que todos estão felizes, tampouco o caminho percorrido para chegar ao sucesso presente é a receita perfeita para alcançar os objetivos traçados para o futuro.

A palestra – na verdade um treinamento – proposta por Marshall Goldsmith visa, entre outros aspectos, ensinar o coach, ou o líder, a identificar esse mundo real dos diversos atores envolvidos na trama do sucesso organizacional, utilizando métodos consagrados em algumas empresas de renome do cenário corporativo internacional, como Ford, Pfaizer e Glexo, para construir lideranças transformadoras e criar um ambiente organizacional que realmente produza satisfação e sucesso, a partir do entendimento de que um negócio bem sucedido será aquele que consegue atender às verdadeiras expectativas de cada um dos envolvidos, como numa grande negociação ganha-ganha-ganha.

Quem é Marshall Goldsmith

Marshall GoldsmithPerdão! Parece que cometemos uma pequena indelicadeza. Permita-nos apresentar Marshall Goldsmith.

Estamos falando daquele que é reconhecido como a maior autoridade mundial em coaching. Por isso, iniciamos esse artigo falando sobre aprender com o melhor.

Essa é a oportunidade de que estamos falando, mas antes de prosseguir com uma superficial apresentação do tema do treinamento e do evento em si, vamos conhecer um pouco mais sobre esse personagem fascinante, que ganhou notoriedade no século passado e hoje cobra por um processo de coach a bagatela de 250 mil dólares.

O mais curioso é que as empresas pagam, o que nos leva a arguir quais as razões que as levam a fazê-lo, além do fato de Goldsmith ser o coach número 1 do mundo, o que não parece ser pouca coisa.

Antes de prosseguir, todavia, não podemos deixar de dar uma excelente notícia. Participar do evento do dia 25 de novembro irá custar entre R$ 690,00 e R$ 1.848,00, dependendo do pacote que você escolher. Esse valor pode ser parcelado em 6 vezes de R$ 69,00 a R$ 308,00.

Venhamos e convenhamos, nada que se assemelhe ao extravagante valor cobrado das empresas, e é importante que falemos em preço, assim, de forma tão brusca, para evitar que você se assuste e desista dessa grande oportunidade que é estar um dia inteiro com o coach número 1 do mundo.

O que todos os quatro distintos pacotes dão direito é à participação no evento, com carga horária de 8 horas, com participação nas interações e atividades práticas, com tradução simultânea do inglês para o português e recebimento de certificado digital. Quanto mais cara o pacote, novos benefícios são acrescidos.

Já pensou o que significaria para a sua carreira ter um certificado de participação em um evento com o coach número 1 do mundo?

Pois bem, continuemos então as apresentações. Marshall Goldsmith foi nomeado pela The American Management Association um dos cinquenta maiores influenciadores do campo da administração nos últimos oitenta anos.

Foi apontado pela Forbes e pelo The Times como um dos quinze mais influentes pensadores do mundo dos negócios. O Wall Street Jornal colocou Goldsmith como Top 10 educador executivo.

Você provavelmente nunca ouviu falar de Frances Hesselbein, atual Chairman da Leader to Leader Institute, vencedora do Presidential Medal of Freedom, maior honraria concedida a um cidadão dos Estados Unidos, apontada por Peter Drucker, considerado pai da Teoria da Administração, como a executiva que mais lhe honrou ter conhecido.

Hesselbien se submeteu a um programa de coaching com Marshall e garante que até hoje faz uso do que aprendeu com o treinamento, influenciando na performance de novos líderes.

Alan Mulaly, CEO da Ford Company, garante que sua equipe elevou o desempenho com a ajuda de Marshall a partir da descoberta de capacidades que precisavam ser trabalhadas. Os resultados do trabalho superaram as expectativas, e olha que estamos falando somente de um CEO da Ford Company.

O pensamento de Marshall Goldsmith

Goldsmith é autor de mais de uma dezena de livros, sendo que quatro best sellers, além de ter no currículo mais de uma centena de trabalhos com grandes líderes empresariais.

Se não falta currículo, sobra curiosidade para saber um pouquinho sobre como pensa esse mito. Pensando nisso, vamos fazer uma breve degustação das ideias que levaram o coach número um do mundo a ser quem é, chamando atenção para o que dissemos lá no começo sobre a ligação da felicidade com a atitude mental.

Ter uma atitude positiva diante das adversidades é o melhor caminho, segundo Goldsmith, para o sucesso na empresa e na vida pessoal.

Na palestra que será dada em novembro, um dos pontos a serem abordados é exatamente como construir essa atitude positiva e transformá-la em um verdadeiro ativo da organização, uma conduta perene, que mantenha a empresa permanentemente numa atitude mental alinhada com o sucesso.

Do ponto de vista do coaching pessoal, Goldsmith ensina que o indivíduo precisa ter uma ideia muito clara de quem ele é e do que ele quer ser, para, então, cumprir a trajetória que o levará dessa para aquela condição.

É preciso estabelecer os critérios para a felicidade, que está muito ligada a quanto tempo o indivíduo ocupa fazendo coisas que o deixam feliz. Na opinião do coach, a motivação é essencial e ela está ligada ao grau de satisfação obtido com o trabalho.

Abrindo um pouco a objetiva, esse é um ponto em que se afirma, ou reafirma, o papel do coaching enquanto ferramenta de equilíbrio na vida das pessoas. Em entrevista concedida à Época, em julho de 2010, estabeleceu uma espécie de paralelo entre a vida familiar e a vida corporativa a partir de uma relação entre pai e filho dentro de uma empresa de propriedade do primeiro.

Em resumo, a questão é que o apoio de um terceiro a um projeto deve estar condicionado a uma certeza absoluta de que é realmente aquele o projeto escolhido pelo principal interessado.

Em outras palavras, imagine que o seu filho ou sua filha se engaje em um projeto profissional, fazendo com que você mesmo se entusiasme, às vezes até mais, chegando ao ponto de se frustrar com eventuais reveses. Esse tipo de situação pode gerar uma disfunção familiar, um conflito e um desequilíbrio.

Não é diferente numa empresa. Como foi dito lá no início, é preciso que os anseios, aspirações e desejos de cada profissional, seja um colaborador ou um líder, componham um sistema harmonioso, que mova a empresa no sentido de seus objetivos. Saber como fazer isso é um dos ensinamentos que o coach número 1 do mundo tem a oferecer.

Para Goldsmith, o indivíduo deve, ao final de cada dia, se perguntar se foi feliz no curso daquelas horas. As coisas que você faz no decorrer do dia fazem sentido para a sua vida? É possível esperar um ótimo desempenho de um colaborador que não encontra qualquer sentido no que está fazendo?

Coaching executivo

O coaching executivo é uma disciplina que tem por finalidade formar líderes capazes de melhorar o desempenho através de diversas mudanças no seio da cultura organizacional, que só serão possíveis se as próprias lideranças estiverem impregnadas dessa cultura.

Essa cultura é o que o coaching executivo irá desenvolver individualmente, no sentido de formar líderes capazes de valorizar e canalizar comportamentos positivos de uma forma a torná-los duradouros.

Marshall Goldsmith tem uma definição muito simples para a sua missão que consiste em transformar profissionais bem-sucedidos em profissionais excelentes, fazendo-os capazes de disseminar para a equipe e para a empresa os comportamentos mais positivos. No caso de Goldsmith, a missão tem uma maior amplitude, que é transferir esse impacto positivo à sociedade.

Para entender melhor o papel do coaching executivo, devemos pensar na demanda das empresas por líderes. Esses líderes precisam possuir uma grande quantidade de capacidades, mas nem sempre elas estão presentes.

O coach ajuda esses líderes a identificar quais são os pontos que precisam ser desenvolvidos, mas não é esse o principal norte de um programa de coaching. O principal é reconhecer e aprender a explorar as potencialidades já existentes, colocando cada uma delas a serviço da equipe.

O papel do coach é ajudar o executivo a identificar qual sua condição atual e onde deseja chegar. Onde e por que. Sempre que o indivíduo domina as técnicas para obter sucesso nesse processo aparentemente simples, ele terá uma conduta adequada a conduzir o mesmo processo dentro da organização.

O que você vai aprender no Treinamento Líder Coach com Marshall Goldsmith?

Já que estamos concluindo, vamos abordar a partir de agora o que será ensinado no treinamento do dia 25 de novembro.

Goldsmith vai ensinar você a psicologia da mudança do comportamento, como criar o comportamento adequado ao seu projeto de ser o melhor líder possível.

Você irá entender por que conhecer o cliente de uma forma mais profunda é o grande passo para uma empresa alcançar o sucesso.

Consciente desse paradigma dos negócios mais atualizados com o seu tempo, você conhecerá uma ferramenta criada para, de forma prática, explorar o perfil do seu cliente, entendendo quais são seus sonhos, expectativas e anseios, aprendendo a como utilizar esse conhecimento para gerar valor para a empresa e, obviamente, para o próprio cliente, fazendo de você um líder imbatível.

Você vai conhecer uma poderosa ferramenta para usar na condução da equipe, capaz de desencadear um processo positivo na mente das pessoas.

  • Vai aprender a eliminar ruído na comunicação, um dos maiores problemas, não só nas organizações, mas também na vida familiar e nas relações afetivas. Você vai descobrir alguns conceitos, atitudes e técnicas capazes de revolucionar o ambiente da empresa e mesmo a sua carreira.
  • Vai aprender a identificar quais são os processos visíveis e invisíveis que movem o comportamento das pessoas. Vai apreender como usá-los de forma favorável.
  • Vai conhecer as práticas, as ferramentas e a estrutura definitiva para que os objetivos e metas sejam alcançados. Vai aprender a estruturar um plano adequado para que esses objetivos e metas sejam alcançados.
  • Vai aprender a surpreender o cliente positivamente, através de estratégias criadas para mantê-lo sempre satisfeito com sua empresa.
  • Vai mostrar por que é preciso mudar a estratégia mesmo estando no topo, pois novos objetivos precisam ser criados e alcançá-los irá requerer outros métodos. Você vai aprender a quebrar o ciclo do vício de aprendizagem e a construir mais rápido o seu Eu do Futuro.
  • Vai, enfim, conhecer os grandes vilões atuais do mundo corporativo, que são o desengajamento, a crise de depressão e a frustração. Melhor que isso, vai aprender como ajudar essas pessoas e neutralizar o efeito desses males.

Conclusão

Temos a mais absoluta consciência de que esse artigo é insuficiente para descrever a grande oportunidade que é poder estar com Marshall Goldsmith durante um dia inteiro.

Essa resposta, provavelmente, só será obtida após estar presente e ouvir os ensinamentos desse grande personagem do pensamento contemporâneo sobre administração.

Assim como é preciso avaliar e exaltar o valor do coaching enquanto disciplina voltada para tornar melhor a vida das pessoas. Nada descreve melhor um método que os resultados.

Além dos depoimentos que foram apresentados aqui, os números relativos a quem adotou um programa são bastante descritivos. No caso dos processos comandados por Goldsmith, 95% dos executivos atendidos asseguraram que sua eficiência melhorou.

Não se iluda, porque o sucesso é um padrão bastante difuso. Mais da metade dos profissionais estão infelizes em seus empregos e muitas vezes essas estatísticas são pouco ou nada levadas em conta.

Talvez as empresas não percebam o quanto esse mal tende a deteriorar a qualidade do ambiente, afetar a produtividade ou simplesmente inibir voos mais altos.

Outras reconhecem o problema, mas não encontram os profissionais capazes de mudar o rumo das coisas, talvez porque haja poucos com essa capacidade.

Por que não ser você esse profissional à frente dos demais, capaz de conduzir processos capazes de eliminar ruídos, crenças e comportamentos inúteis dentro da organização?

Resta-nos desejar a você um bom treinamento com o número 1 dos coachs, que o aprendizado seja maravilhoso e que isso ajude a mudar sua vida para melhor.

Saiba aqui como escolher o seu pacote e boa sorte!

 

Treinamento Líder Coach com Marshall Goldsmith

 

error: Conteúdo com Direitos Autorais!